Blog

5 razões para não usar lixívia

5 razões para não usar lixívia

É extremamente nocivo para a nossa saúde

Toda a gente já sabe os malefícios que a lixívia tem para a nossa saúde, no entanto a maior parte das pessoas utiliza nas suas limpezas por qualquer razão que não se conhece muito bem. Existem casos e mais casos de intoxicação por uso indevido da lixívia. Os vapores que liberta podem despoletar alergias e outros problemas respiratórios. Para não falar de misturas de vários detergentes com a lixívia ou até da água quente com lixívia que  gera um efeito de aerossol com vapores tóxicos.

A lixívia é um dos produtos mais usados e confiados na limpeza, erradamente. É mais conhecido pela capacidade de branquear a roupa, para ajudar na remoção de mofo e bolor na casa de banho e poder desinfetante. Para essas finalidades certamente podem ser classificadas como eficazes, mas já há algum tempo os efeitos colaterais negativos e os riscos potenciais de usar esse ‘produto de limpeza’ estão a ser avaliados, e felizmente já existem alternativas mais seguras para humanos e ambiente. 

Quando verificar os rótulos dos seus produtos de limpeza, vai ficar surpreendido com a quantidade desses produtos que contêm lixívia. Muitos pessoas usam lixívia sem sequer saber os efeitos potencialmente prejudiciais que podem ter em alguém exposto.

O cloro activo do Hipoclorito de Sódio (substância activa presente em lixívias e outros produtos derivados das mesmas) quando misturado com outros produtos, designadamente ácidos, liberta o cloro. Este gás (cloro), pode matar uma pessoa. A gravidade da intoxicação aguda depende da concentração deste gás na atmosfera e das características da pessoa - como a idade (as crianças são mais vulneráveis) e se a mesma é portadora de doença grave, em especial do tipo respiratória ou cardíaca. As lesões iniciais. do uso indevido deste “branqueador” começam por ser a nível das vias respiratórias – irritação dos nariz e da garganta, e dificuldade respiratória de intensidade variável (asma) e, por vezes, provoca náuseas e vómitos. Aumentando a concentração ou o tempo de inalação, a situação pode evoluir para um edema do pulmão e, em última análise, à morte.

Pode causar queimaduras na pele

É um produto com um pH muito elevado e por isso mesmo é preciso ter muito cuidado quando utilizado. Se ainda quer utilizar lixívia, pelo menos proteja as suas mãos com o uso de luvas. Mas aconselhamos sempre  a parar de usar lixívia. 

Lixívia desinfeta, mas não limpa

E porque não utilizar nas suas limpezas produtos que tenham esta dupla ação? Gastará menos dinheiro e terá menos produtos em casa. 


“Sabemos que a lixívia é um bom desinfetante. Todavia, há “abusos”, em especial a nível doméstico. Um dos exemplos, é na “desinfeção” das sanitas, um conceito que não devia existir. “A sanita é para ser limpa, e não desinfetada”, refere, frisando que a limpeza deve ser feita com água e sabão, ou detergentes. 

Uma das exceções desta “regra” acontece, por exemplo, em casos como a limpeza de pavimentos conspurcados com dejetos de animais. Por outro lado, diz que “não se deve nunca, mas nunca, misturar lixívia com produto nenhum”, salientando que esta é a forma de uso mais grave, devido à libertação de cloro.  

Médico especializado em Medicina do Trabalho, Rui Silva 


Para saber mais: https://www.iasaude.pt/index.php/informacao-documentacao/comunicacao-social/recortes-de-imprensa/3045-lixivia-pode-matar

Causa danos em vários tipos de materiais

A utilização de lixívia em certos materiais pode danificar com o tempo. Alguns exemplos tirados de um artigo do site https://www.dnoticias.pt/ :


. Em cerâmicas e louças danifica estes materiais tornando-os frágeis e porosos;

. No Inox, cromados e vidros pode degradar com facilidade e ajuda a acumular limestone (acumulação de cálcio e sílicas;

. É corrosivo para alguns tipos de metais quando em altas concentrações (>500ppm);

. Cria riscos adicionais quando derramado acidentalmente em superfícies nobres (alcatifas e outros tipos de pavimento);

. Não é compatível com outros tipos de agentes branqueadores pois pode originar reações violentas.


Impacto ambiental negativo 

Todos estamos habituados a utilizar lixívia no nosso dia-a-dia por ser barata, por acharmos que é eficiente, por ser um forte desinfetante. Mas será que vale a pena utilizar algo que pode ter tantos riscos para a nossa saúde quando já existem outras soluções mais eficientes e menos perigosas? 

E junto com estes riscos para a saúde, há também o impacto ambiental. O uso excessivo ou muito concentrado leva à poluição do meio ambiente e afeta o equilíbrio ecológico. 


Muitas vezes o problema não está apenas no despejo do produto individual, mas sim na reação química que ele pode sofrer ao entrar em contato com outras substâncias. Estas reações podem ter consequências como a liberação de compostos tóxicos que prejudicam o meio ambiente e em particular os corpos de água.

 

 

Alternativas à lixívia INOKEM: 

Acticlor - Pastilhas efervescentes de  dicloroisocianurato de sódio, como uma lixívia mas sem cheiro. 

Poderoso desinfetante universal clorado de larga ação bactericida e fungicida eficaz e recomendado também para as superfícies alimentares e até mesmo para desinfecção de hortofrutícolas.

 

 

Eco Glass - Limpa vidros e paredes 1L - Eco Glass (remove bolores e calcários)


Contém tensoativos biodegradáveis, não danifica o vidro, o alumínio, os plásticos e paredes com tintas laváveis e contém tensoativos especiais, penetrante, que elimina a sujidade nos vidros e espelhos. Tira calcário e bolores de paredes e vidros.

 

 


E agora, ainda acha que precisa de utilizar lixívia? 


×